9 sacadas infalíveis para melhorar a navegabilidade do seu site

Recentemente, aqui no Blog do Inbound, eu publiquei um artigo exclusivo onde, no começo, eu defino o que é exatamente usabilidade e mostro como ela se aplica no Web Design. E dentro desse macro conceito é que está inserida a navegabilidade na web ou cibernavegabilidade, tema principal desse artigo.

Mas o que exatamente é isso? Navegabilidade na web, segundo o Wikipédia, é a qualidade e facilidade com que o visitante ou suário, ao acessar um site ou portal, consegue se movimentar e se orientar dentro dele, sem grandes dificuldades ou barreiras.

Nesse sentido, dentro desse outro artigo aqui, eu relacionei para você os principiais pontos de usabilidade e navegabilidade que devemos considerar na criação do design de todos os elementos do Inbound Marketing, como sites, landing pages, newsletters e todo o restante.

Agora, nesse artigo especial, eu vou dar um foco maior em navegabilidade, um importante elemento da usabilidade que vai fazer a experiência do usuário em seu portal um completo diferencial para o seu negócio. Sendo assim, você vai acompanhar, nas próximas linhas, dicas poderosas para melhorar a navegabilidade do seu site. Vamos nessa?

As 9 dicas para melhorar a navegabilidade do seu site

melhorar-navegabilidade-site

Se você buscar pelo termo navegabilidade na web ou simplesmente navegabilidade no Google, você provavelmente encontrará muitas dicas e sacadas para melhorar a navegabilidade e usabilidade do seu portal. 

No entanto, o que vou te apresentar abaixo é uma espécie de regra geral, que poucos artigos e materiais disponíveis na Internet exploraram corretamente, portanto, recomendo que você anote tudo que vou listar em seu caderno e ponha em prática assim que puder. Vamos as dicas!

Dica número 1: Mapeie a jornada do usuário pelo seu site

Essa dica é realmente poderosa e segundo os especialistas funciona de verdade. Criar um mapa da jornada do usuário, facilita a você demonstrar visualmente o que você deseja com o site e ao mesmo tempo auxilia os visitantes a achar mais rápido a informação que buscam ali.

Claro que, quando falamos em Inbound Marketing, isso está atrelado ao principal avatar do seu negócio, no caso, do portal que você está idealizando. Dessa forma, se você já entende o comportamento do usuário, conseguirá mais facilmente mapear por onde ele anda no site e direcionar os olhos dele para onde importa.

Se você quiser saber mais sobre isso, tem um artigo valiosíssimo em Inglês que te colocará no caminho certo para entender como fazer um mapa do usuário.

Dica número 2: Melhore o conteúdo

Acredito que não é preciso nem falar o quanto a qualidade de um conteúdo é importante para melhor navegabilidade do seu usuário, não é mesmo?

Por isso, esse item é o segundo mais importante dessa lista. E dentre as várias melhorias de conteúdo para melhorar a navegabilidade de um site, existem 3 principais:

  • Erros de ortografia e gramática: ninguém merece entrar um uma página na web cheia de erros, como falta de acentos, vírgulas, palavras cortadas ou faltando letras e outros problemas.
  • Muitas cores: isso pode parecer algo que nada tenha a ver com conteúdo, mas ao olhar diversas cores em seu site, o usuário pode ficar sem direcionamento e não saber qual conteúdo é mais “valioso” digamos assim. Não confunda seus leitores. E aqui uma sacada é usar cores fortes onde você quer dar mais destaque.
  • Falta de consistência na mensagem: é crucial que todas as páginas possuam uma conexão entre si, isso também ajuda o leitor a focar naquele conteúdo que é mais relevante.

Dica 3: Melhore a legibilidade

Essa sacada vem imediatamente após o alinhamento do conteúdo, recomenda-se até que sejam feitos simultaneamente.

Aqui é fundamental alguns cuidados como: tamanho da fonte usada, pois pequeno demais torna difícil de ler e grande demais incomoda; largura das frases, pois recomenda-se que não passe de 60 caracteres, do contrário, corta muito o sentido do texto; e, por último, usar listas de marcadores para facilitar o escaneamento da página.

americanlawyer.com

americanlawyer.com

Dica 4: Mantenha a simplicidade em tudo

Quando pensamos no processo do Inbound e na geração de lead, vale o ditado: menos é mais. Ter um site cheio de informação, com um formulário de captura confuso e abas que não te dizem nada, é muito complicado de navegar e entender. Sendo assim, o importante é decidir qual informação é vital para oferecer naquele momento e qual pode ficar de fora.

Dica5: Pense em todos os dispositivos

Eu não preciso nem enfatizar o quão importante se tornou o acesso mobile hoje em dia, preciso? Por essa razão, é crucial estar atento à experiência do usuário multiplataforma, desde o tablet até o android e iOS e seus navegadores de Internet.

É preciso criar um layout que ajuste em cada dispositivo, tendo em mente que imagens não adequadas aos diferentes formatos podem diminuir as conversões e afugentar de uma vez por todas o usuário de seu site.

mobile-ads-marketing-aotopo

Dica 6: Teste sobre o orçamento

Essa sacada está diretamente relacionada com os famosos testes de usabilidade que você pode pedir a determinados usuários para fazerem ou pagar plataformas que façam isso. Testar a usabilidade e navegabilidade do visitante na página melhora a sua experiência de usuário e consequentemente paga todos os investimentos feitos.

O essencial nesse caso é, após o teste feito, entender o que precisa ser melhorado, fazer as alterações e então medir os resultados alcançados com os ajustes. Segundo Chris Nodder, do portal Lynda.com, existem 5 testes baratos e fáceis que você pode fazer para assim ajustar a navegabilidade do portal dentro do orçamento requerido.

Dica 7: Simplifique o menu de navegação

Aqui também vale o bom e velho ditado “menos é mais”, pois não dá para ter uma dúzia de categorias e/ou abas no menu, pois isso além de confundir o seu leitor, inviabiliza a boa navegação e dificulta o web designer na hora de pensar mobile.

Dica 8: Estruture a URL do site

Pode parecer que não, mas muitas pessoas olham o endereço de navegação antes de acessar qualquer site, até mesmo para conferir se não é um link Spam ou alguma coisa do tipo. O que um visitante diria se lesse uma URL assim: http://www.site/?p=631?

Fica difícil saber do que se trata, não é mesmo? Por isso, recomenda-se colocar o título do artigo nesse campo, o que no caso da plataforma WordPress pode ser feita a alteração em configurações de links permanentes, alterando de “padrão” para “nome do post”. O resultado? http://www.site/nome-do-artigo

Muito mais agradável aos olhos, diga-se de passagem.

Dica 9: Defina um limite de anúncios para o seu portal

O que vale nesse caso é o bom senso mesmo. Ter anúncios em sites e blogs é uma prática comum trazida pelo recurso do Google Adsense, muito usado por inúmeras pessoas em suas páginas web. Logo, isso não é errado, de forma alguma. Muitos ganham dinheiro assim e é aceitável.

Por outro lado, há de se ter um limite para a quantidade de anúncios mostrados, avaliando os espaços em que vão ser exibidos, ponderando se vai atrapalhar a navegação do usuário ou não.

Já acessei muitos sites e blogs que contiam uma infinidade anúncios, pop ups e fixos, que chegavam a incomodar a vista. E o que fiz? Fui para outro local. E acredite, todo mundo faz isso quando se depara com essa situação, até você.

Recapitulando

Como parte das regras de usabilidade e experiência de usuário, conseguimos perceber que a navegabilidade de um site e/ou portal é essencial na conversão de leads ou decisão de compra de um visitante, se for um e-commerce. E portanto, tem um grande impacto em toda a estratégia de Inbound Marketing.

Logo, melhorar a navegabilidade do seu site deve ser prioridade a todo o momento, independente de quanto tempo ele está no ar ou não. É preciso pensar sempre na melhor experiência do usuário.

Vamos agora recapitular então as sacadas poderosas que você deve seguir para melhorar a navegabilidade do seu site:

  • Mapear a jornada do usuário pelo site
  • Melhorar conteúdo do site
  • Melhorar legibilidade
  • Mantenha a simplicidade em tudo
  • Pense em todos os dispositivos
  • Teste sobre o orçamento
  • Simplifique o Menu de Navegação
  • Defina o limite de anúncios no site
  • Estruture suas URLs

Agora que você já entendeu isso, chegou a hora de seguir para a parte mais importante de tudo: praticar isso que você descobriu nesse artigo hoje, ou persistir com as mudanças se isso não é novidade para você.

 

Veja também:

Diante de obstáculos técnicos de navegabilidade, o site da Ikoporan se desdobrou em uma proposta completamente nova.