Mídia Online: Branding X Performance

O trabalho de mídia online possui duas vertentes, que são branding e performance, sendo que cada uma tem suas particularidades como estratégias, táticas e otimizações totalmente diferentes. Este artigo vai lhe ajudar a entender algumas formas distintas de trabalhar com cada abordagem de mídia.

Branding X Performance

A mídia online com foco em branding vai ajudar na exposição de uma marca ou mesmo no reposicionamento; na visibilidade e disseminação de um conteúdo ou de produtos novos; no fortalecimento de marca, podendo fazer com que se torne top of mind com o tempo; entre outros benefícios.

Já a mídia online por performance terá ações como metas, sejam elas vendas, leads, engajamentos em redes sociais, entre outras.

Portanto, para trabalhar com cada vertente é necessário estipular KPIs, estratégias, formatos e métricas.

Key Performance Indicator

kpis-imagem-post

Definir os KPIs de cada campanha é essencial para montar as estratégias. Portanto, vamos para dois exemplos:

Exemplo 1: disseminar uma mensagem de uma empresa para seus clientes

Neste caso a campanha será voltada para branding e os KPIs podem ser:

  • Alcance;
  • Impressões;
  • Visibilidade;
  • Visualizações de vídeo;
  • Visualizações de fotos e CPM.

Exemplo 2: aumentar em 10% a receita de um e-commerce

Aqui a campanha é de performance, pois precisa aumentar o volume de vendas, ou seja, tem uma ação como foco. Os KPIs podem ser:

  • Volume de transações;
  • Ticket médio;
  • Taxa de conversão;
  • Receita por origem;
  • CPA (custo por aquisição);
  • ROI (retorno sobre investimento).

Agora que já chegamos nos KPIs é preciso criar as estratégias.

Estratégias e Táticas de Mídia Online

Mantendo os exemplos citados acima, na campanha de branding é preciso identificar os caminhos que vão gerar alcance e reter a atenção do usuário, além disso, entender os locais onde tem maior penetração do target desejado.

Então, vamos dizer que os clientes desta empresa, em sua maioria, são jovens de 16 a 20 anos. Ou seja, trabalhar canais como Facebook, Twitter, YouTube, Snapchat e aplicativos de jogos pode ser um tiro certeiro neste público. Por exemplo, somente no Facebook, a faixa-etária de 16 a 20 anos no Brasil compreende um Universo de 19.000.000 de pessoas, segundo a ferramenta Facebook Ads.

E as táticas podem incluir formatos de vídeo para gerar alcance e visualizações da mensagem, principalmente no Facebook que é um formato que vem tendo prioridade de veiculação cada vez mais, principalmente no mobile, e digo isto devido aos resultados observados em várias campanhas de vídeo que já criei.

Os bons e velhos banners IAB podem ajudar também no volume de impressões e visitas ao site da empresa. Enfim, existem muitas outras possibilidades, estão foram somente alguns exemplos.

E no caso do segundo exemplo, as estratégias precisam ser de varejo, portanto boas escolhas são:

  • Mídia Programática;
  • Google Rede de Pesquisa;
  • Remarketing e Lookalike (tipos de segmentação);
  • Facebook.

E formatos específicos para o objetivo de levar o usuário ao e-commerce, o incentivando para a compra, como:

  • page post link;
  • lista de produtos;
  • carrossel e anúncios dinâmicos.