Os desafios da era do conteúdo on demand

Já é sabido que, no ramo do novo marketing ou marketing da atração, os anúncios patrocinados no Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn ou qualquer outra rede social, são parte vital do trabalho de geração de tráfego. Em um escopo bem mais amplo, a publicidade nativa  vem ganhando uma força absurda no diálogo com o consumidor, como você pode confirmar nesse outro artigo que também publicamos aqui no blog do Inbound.

Em paralelo a isso, a oferta de conteúdo on demand vem ganhando cada vez mais força, derrubando inclusive o consumo das mídias tradicionais como a Televisão e o jornal. A preferência por vídeos sob demanda (veremos mais sobre isso a seguir) tem aumentado significativamente o seu consumo.

Em uma pesquisa recente conduzida pelo ConsumerLab, segmento da Erickson dedicado a análise do comportamento do usuário, foi comprovado que 62% das pessoas preferem escolher o que assistir em detrimento da TV tradicional. O que também é confirmado por outro dado que mostra uma expansão de 33% na quantidade de horas semanais dedicadas a assistir TV e vídeo através de dispositivos mobile. Impactante, não?

Por hora, você já deve ter compreendido um pouco do cenário do conteúdo on demand ou sob demanda no Brasil e por que ele é tão requerido hoje em dia. Mas antes de continuar com esse texto e contar qual é o real desafio, preciso me certificar de que você sabe o que é consumo sob demanda.

O universo do conteúdo on demand

Conteudo On Demand

Como o próprio nome sugere e você já observou acima, conteúdo on demand ou sob demanda, no bom português, é aquele em que você consome de acordo com a sua necessidade. Ou seja, você assiste o que quer e na hora que quer, sem ficar sujeito à programação da TV, seja ela aberta ou fechada.

E, falando nisso, eu lhe convido a ver esse vídeo abaixo, produzido pelo Olhar Digital, que explica mais sobre esse mundo do streaming e como ele promete mudar nossa rotina frente à TV. Depois fique comigo para mais informações:

Como você acabou de ver, a transmissão (ou streaming) de vídeos são a grande referência quando se fala em consumo de conteúdo on demand. São chamados de Vod (Vídeos on demand), que, em sua definição clássica, incorporam programas de TV e vídeo, mas que devido ao seu crescimento absurdo no Brasil, já se apresentam em plataformas, softwares e aplicativos criados especificamente para isso.

Vale então reforçar alguns exemplos desse universo, reunindo os tradicionais TV e Cinema, e contemplando outros territórios:

  • Netflix: repositório de filmes conhecido mundialmente e que vem ganhando força no Brasil.
  • Plataformas de TV a cabo: conteúdo de grandes operadoras como NET Now, Sky on Demand, Claro TV e outras.
  • Aplicativos de celular para assistir Televisão como Globo Play, SBT TV, GNT Play, Globo TV e outros do gênero.
  • Aplicativos sociais mobile como Snapchat, Periscope e Instagram, que te permitem fazer transmissões ao vivo e conversar com seu público.
  • Redes sociais: Como você provavelmente sabe, o Facebook, Instagram, Twitter e até o Youtube permitem novos formatos de transmissão de vídeos, como carrosel.
  • Smart TV: Existem dados que comprovam o aumento na compra de Smart Tvs no Brasil, justamente por oferecerem conteúdo on demand.

Nesse momento você me pergunta: e o que os Vod e o streaming têm a ver com Publicidade Nativa? Onde estão as grandes barreiras dessa história? É o que eu vou te responder a partir de agora.

O conteúdo on demand e a Publicidade Nativa: desafios complementares

Crescimento Publicidade Nativa

Como você leu em nosso artigo sobre Publicidade Nativa, dentre plataformas abertas e fechadas, o escopo dos anúncios nativos é composto por vários elementos, mas, para o propósito desse artigo, quero destacar 4:

  1. Publieditoriais
  2. Conteúdo de marca
  3. Conteúdo patrocinado, leia-se anúncio patrocinado
  4. Branded Content

Juntando tudo, podemos traduzir que o principal objetivo dos anúncios nativos é atrair o visitante de forma não intrusiva e com conteúdo pertinente ao ambiente em que ele está e as suas buscas no Google através de cookies e outros elementos que não convem citar mais a fundo aqui.

Mensagem X Formato

Independente do formato, atingir esse consumidor que busca cada vez mais por conteúdo on demand e aprecia iniciativas espontâneas que lhe agreguem valor em sua experiência na obtenção de conhecimento é extremamente delicado.

Aqui eu falo de ideias em detrimento do formato. Falo de valor agregado de fato, sem artimanhas que vão repelir ao invés de atrair. Diante desse público que anseia a todo momento por informações novas, que vai atrás dela, como atrair?

Claro que aqui nós temos ferramentas para ajudar, mas quando se fala com pessoas, entregar conteúdo pertinente sob demanda é um desafio constante. Por isso, temos que pesquisar a fundo nosso consumidor, entender suas dores e necessidades, como exemplifiquei nesse outro texto aqui.

Adblock

Conteúdo Ondemand Adblock

Esse é um outro elemento que assusta na hora de se pensar em anúncios nativos feitos para um público que consome conteúdo on demand. E aqui abranjo as técnicas utilizadas em vídeos do Youtube, em anúncios carrosel do Facebook e outras redes sociais onde se é possível anunciar assim.

Isso sem falar nos famosos e irritantes popups e banners dos sites, que não nos levam a lugar nenhum. A evolução tecnológica é muito acelerada e hoje existem bloqueadores de ads em todo lugar e de todos os tipos. O que só reforça o quão seletivo os usuários são, podendo até influenciar no mecanismo de venda dos profissionais do Inbound e do marketing digital.

Antes de encerrar, veja abaixo um infográfico produzido pelo Conecta, plataforma de pesquisas de inteligência  do Ibope. Ele mostra como anda esse hábito on demand dos Internautas Brasileiros.

infografico ondemand

infografico ondemand 2

Conclusão

Para encerrar essa história e você poder se posicionar diante dos desafios mostrados, eu digo que, de fato, os caminhos são muitos e o consumidor está inevitavelmente segmentado e difícil de alcançar.

Dessa forma, a única maneira de superar isso e os ad blockers é elaborar uma boa estratégia, incorporando todos os elementos possíveis sobre seu público e avaliando todos os cenários e caminhos viáveis que ele tem hoje para consumir esse conteúdo.

Assim, você e seu time vão ter o público na mão, e quanto mais informações você tiver dele mais você tornará capaz de prover conteúdo on demand.

Recapitulando, nesse artigo você viu:

  • Em que a Publicidade Nativa influencia
  • O crescimento do consumo on demand e como ele afeta a vida do público web
  • O que é conteúdo on demand
  • A definição de Vídeos Streaming e seus exemplos
  • Estatísticas e dados sobre o conteúdo consumido on demand
  • Os formatos de anúncio nativo e seus desafios
  • Como superar as barreiras

Espero ter  ajudado com esse material e, se você realmente gostou, compartilhe em suas redes sociais!

Veja também:

Como foi feita a campanha de Publicidade Nativa para o site Paris City Vision

Case de publicidade online: campanha de Facebook em formato de quiz para o projeto Swissando