Qwant Júnior – Mecanismo de pesquisa para crianças

Qwant lançou Qwant Júnior!

Por enquanto somente disponível em francês, ele existe em duas versões;

  • qwantjunior.com acessível para todos
  • junior.qwant.com uma versão privada para os professores e os alunos, no qual só se conecta com um código fornecido pelo Ministério da Educação Francesa

Esse mecanismo de pesquisa, seguro para crianças de 6 à 13 anos, foi testado durante um ano junto com o Ministério da Educação, mas precisamente pela Direção do Digital para a Educação, da sigla Francesa DNE.

Vídeo de apresentação:

Sem violência e sem publicidade

A versão júnior do Qwant se apresenta como um alternativa pedagógica para aprender a procurar informação na Internet.Ela filtra particularmente todas as imagens que possam chocar (violência, sexo, drogas) os mais jovens.

Saiba mais sobre as peculiaridades deste buscador lendo este antigo post abaixo.


11 de março de 2015
QwantQwant vai lançar em 2015 um motor de busca para as crianças e adolescentes chamado Qwant Júnior.

Sem tracking nem publicidade, está sendo testado em várias escolas da França.

Um teste passo a passo, primeiro pelos corpos docentes e depois, se o serviço for validado por eles, para quase 300 instituições de ensino da França, ou seja, para uma população estudantil do ensino básico ou fundamental, de 3 a 13 anos.

O dispositivo tem a ambição de ser um verdadeiro apoio à educação e tutoria.

O filtro parental que o Google oferece não é suficiente mesmo ele sendo um dos mais eficientes da web, ele ainda deixa passar muita coisa, especialmente para imagens. Além disso, com o mecanismo de pesquisa dos Estados Unidos, todas as ações de nossos filhos são rastreadas para fins publicitários. Qwant Júnior oferece uma abordagem diferente. Éric Léandri

A ministra da educação nacional, do ensino superior e da pesquisa Najat Vallaud-Belkacem, já tinha testado a versão Beta do buscador para crianças no salão Educatec, dia 28 de novembro de 2014.

É uma forma de permitir que as crianças naveguem com segurança na internet, ou seja, fazendo pesquisas, mas com uma pré-triagem para evitar informações que elas não podem ver […] e, especialmente, para levá-los de forma privilegiada em sites educativos. Najat Vallaud-Belkacem

Veja (vídeo em francês):

Lista negra e lista branca do Qwant Júnior

A empresa usou o trabalho da Universidade de Toulouse que estabeleceu uma lista negra de sites inapropriados por conta de conteúdo com violência ou pornografia.

Ademais integrou uma lista branca de sites institucionais e recursos educativos reconhecidos no mercado. Como também retirou qualquer forma de publicidade e de comércio.

As crianças terão assim dificuldades de encontrar sites de varejo, ao menos de procurar por eles de forma explícita conforme afirmou Éric Léandri, Diretor Geral do Qwant e especialista em segurança eletrônica.

Sem propaganda

Gratuito e não financiado pela publicidade, este serviço é parte de um processo de “Marketing Ético” segundo Éric Léandri.

O objetivo da empresa é de mostrar um know-how e atrair futuros usuários (de mais de 14 anos e os seus pais) para a versão adulta.

Sem violência nem pornografia

Qwant estudou seu público-alvo.

Os resultados de pesquisa são divididos em cinco abas: Web (internet limpa de tudo que não precisa aparecer), Educação (programas escolares e outros recursos), Notícias (garantidas sem violência através da informação semântica), fotos e vídeos.

Primeiro teste: Digitando “cadavre” (cadáver, em francês).

Nas imagens, nada de chocante: uma bela paisagem de montanha, uma turma de jovens (banda de música?), algumas fotos antigas de trincheiras onde não se enxerga muita coisa. Nada a ver com a mesma busca no Google Imagens, onde o resultado é arrepiante.

Qwant Júnior - Cadavre

Segunda tentativa: “Porno”.

Sem erro novamente para Qwant Júnior que responde a solicitação exibindo a definição do controle parental, na esperança que as crianças se sintam flagradas. Esperto.

Qwant Júnior - Porno

Insistindo: “call girl” (garota de programa).

Nenhuma garota nua aparece, mas um ouriço ou a Bíblia, e uma foto repetida do Justin Bieber, no momento em que o rumor o dizia próximo de Haley Baldwin, modelo e sobrinha do Alec. Qwant entende muito bem seu público-alvo.

Qwant Júnior - Call Girl

Algumas palavras também foram banidas.

Se você digitar “Youporn”, não aparece nenhuma imagem, a não ser o robôzinho Android. Uma forma de dizer que esse tipo de conteúdo é disponível no Google… uma piada de nerd.

Qwant Júnior - Youporn

Mudando de assunto, jogando “decapitação”.

No terceiro snippet, um site mais do que suspeito, prometendo uma “decapitação à glória de Allah”.

Após a verificação, o link leva para um vídeo que podemos descrever como bárbaro. Faca, sangue, a sequência passa tão rápido que nem sequer dá tempo de fechar a janela.

O diretor do Qwant, constrangido, ligou para suas equipes pedindo para remover o resultado, e a solicitação foi realizada na mesma hora. É desse jeito que o Qwant Júnior deve progredir, aprendendo com seus erros e ficando cada vez mais seguro. A lista negra da Universidade de Toulouse tem dois milhões de palavras. É uma lista viva onde professores e estudantes irão propor e incluir cada vez mais termos.

O Ministério da Educação, também acredita que o motor de busca ainda não está 100% pronto.

É um projeto ambicioso e complicado. Qwant Júnior ainda está em fase de protótipo. Por enquanto as pesquisas ainda não estão totalmente relevantes em termos de qualidade e podemos ter surpresas desagradáveis quando buscamos de forma muito explícita – explicou François Bocquet.

François Bocquet é bastante confiante na expertise do Qwant.

Não é problema para nós que ainda tenha dificuldades. Seria problemático se estivéssemos em condições de utilizá-lo. Há certamente ajustes a fazer. Mas a equipe do Qwant é reativa e acabarão conseguindo o que querem.

Qwant Júnior

Fontes: Nouvel Obs, La Croix, Vous Nous Ils, Softonic, Cap Digital