Qual é a diferença entre marketing de conteúdo e Inbound Marketing?

Você tem um empreendimento operando no mercado, e agora deseja expandir o negócio para a Internet? Ou já está investindo em uma loja virtual? Criou um infoproduto ou pretende lançar seus serviços na grande rede?

Em qualquer dessas situações, é bastante provável que você tenha ouvido falar em estratégias inovadoras de marketing digital, com base na ideia de que existem novas formas de se relacionar com clientes em potencial e de divulgar produtos e serviços, diferentes (e muito mais eficientes) do que o marketing tradicional.

E para quem está começando agora ou não conhece a fundo o ramo, existem dois dos termos em evidência que geram muitas dúvidas: o marketing de conteúdo e o Inbound Marketing.

Ainda que o empreendedor tenha vaga noção do que cada uma dessas expressões significa, é conveniente saber como empregá-las em favor de seu e-commerce, posicionar-se melhor diante de sua audiência on-line e alcançar muito mais vendas.

Se você sempre teve dúvidas sobre tais questões e quer aumentar a qualidade de sua atuação na Internet, leia nosso post e fique por dentro do que é exatamente marketing de conteúdo e Inbound Marketing.

Descubra também, a partir dessa informação, qual é o tipo ideal de plano de marketing para seu negócio!

conteudo-inbound

Como (e por que) surgiram esses termos?

É válido que se saiba que os termos marketing de conteúdo e Inbound Marketing ganharam projeção pelo mesmo motivo: a popularização da Internet trouxe novos hábitos, e com isso os comportamentos de compra também mudaram.

Inicialmente, diante da novidade, as pessoas começaram a ler com bastante atenção os anúncios que eram enviados para seus e-mails. Mas o excesso de mensagens não solicitadas (SPAMs) rapidamente gerou incômodo nos usuários comuns da Internet.

Portanto, os gestores de marketing e criadores de campanhas, já na virada dos anos 2000, atentaram-se para o vasto mundo, próspero e dinâmico, que a Internet poderia se tornar, caso encontrassem uma nova forma de conquistar novos mercados consumidores e práticas mais interessantes de relacionamento com os potenciais clientes.

E foi aí que novas metodologias de divulgação e relacionamento foram desenvolvidas, com o foco na elaboração de conteúdos úteis e atração de tráfego on-line, com o objetivo de converter os visitantes dos websites em clientes fidelizados.

Em contraste com o modelo de marketing tradicional, bem mais agressivo e com alto nível de rejeição (haja vista os anúncios são difundidos para a grande massa de consumidores, independentemente de suas intenções de compra), tomavam forma técnicas e modelos mais eficazes nesta nova etapa do comércio mundial, como o marketing de conteúdo e o Inbound Marketing.

Mas afinal, o que é Inbound Marketing?

Considerando um marco histórico, a invenção do Inbound Marketing propriamente dito teve data em 2005, quando Brian Halligan, co-fundador da HubSpot (uma empresa norte-americana pioneira nas estratégias de mídia digital) desenvolveu a captação de dados em formulário na página inicial de um website.

A ideia foi desenvolvida para cativar pessoas e atraí-las para as páginas em que ofereceriam material que cobriria suas demandas (o que poderia ser produtos e serviços, ou talvez simplesmente informações vantajosas sobre algo).

O Inbound Marketing consolidou-se, portanto, como uma estratégia de mercado: sua ideia é operar como um esquema de atração. Isso compreende a criação de conteúdos e sua distribuição através de blogs, das redes sociais e de campanhas de e-mail marketing, a fim de gerar, nutrir e conquistar leads (contatos que podem, no futuro, ser convertidos em clientes).

As pessoas acessam uma página na web, que lhes oferece material de qualidade (um e-book, uma vídeo-aula ou uma simples publicação de blog, por exemplo), e por meio de formulários, call-to-actions (CTAs) e outros métodos, os visitantes se transformam em leads, ao deixar seus dados para contato.

Depois, são nutridos através de campanhas de e-mail marketing e demais meios de conservação de relacionamentos, de sorte a prepará-los para virar clientes da marca, comprar seus produtos e serviços e, quem sabe mais adiante, até mesmo promovê-los.

Inbound Marketing metodologia Aotopo

O que é marketing de conteúdo?

A ação mercadológica que pode ser entendida pelo marketing de conteúdo não significa dizer que haveria uma ideia nova no mundo do marketing, mas uma recomposição de um método de relacionamento com o cliente que já existia desde o final do século XIX.

Afinal, a proposta se baseia no fato de oferecer conteúdo que seja considerado valioso, relevante e útil para os clientes em potencial, de forma a fazê-los confiar mais na empresa. E ocasionalmente perceber que os produtos e serviços apresentados – pela marca que lhes proporciona também aqueles conteúdos relevantes – podem ser de grande valia na sua vida e dia a dia.

Só que a perspectiva atual do marketing de conteúdo, sua nova roupagem, foi atualizada para o mercado crescente da Internet, tornando-o um processo contínuo para se comunicar e gerar relacionamentos com as pessoas, sem vender ou oferecer serviços ou mercadorias à primeira vista.

O foco aqui é oferecer conteúdo rico para o público-alvo, que lhes traga interesse e que seja facilmente achado por meio dos mecanismos de busca na Internet. Na medida em que os relacionamentos com os clientes fossem construídos, na etapa mais apropriada, os produtos e serviços seriam apresentados para consumo.

E como entender a diferença entre Inbound Marketing e marketing de conteúdo?

Apesar de muita gente especializada em marketing desafiar a variação na maneira como os dois termos são usados, é importante que seja feita uma distinção entre Inbound Marketing e marketing de conteúdo, não só para que você consiga se expressar bem sobre o assunto, mas também saiba como elaborar adequadamente suas ações on-line.

Vale dizer que o Inbound Marketing é uma estratégia mercadológica, um modelo de marketing que tem seu pilar na atração de pessoas para uma empresa e determinado produto ou serviço, por meio de variados canais.

Aqui, há o alinhamento das demandas dos clientes em potencial com o que é oferecido pelos materiais de campanha, de maneira que os clientes cheguem até o produto – em vez do caminho inverso do marketing tradicional, que leva os produtos até os clientes, através de formas diversas, desde os comerciais de TV e anúncios de revistas até os folhetos distribuídos nas ruas.

A estratégia requer um processo de funil de vendas, que incide em atrair visitantes, converter em clientes, fechar negócio e encantar os contatos ao longo do tempo de relacionamento.

O marketing de conteúdo se trata de um artifício de criação e distribuição de materiais de alta qualidade e interesse para determinado nicho de mercado, e que pode ou não fazer parte de uma campanha maior de Inbound Marketing.

O conteúdo relevante e valioso tem a intenção de atrair, envolver e engajar determinado número de pessoas com as quais se vai construindo um relacionamento, de sorte que se torne viável conduzi-las a uma ação de compra futura.

Ainda que as definições pareçam muito chegadas, é possível observar que Inbound Marketing e marketing de conteúdo não são exatamente a mesma coisa.

O marketing de conteúdo pode ser uma das técnicas realizadas dentro do Inbound Marketing, que pode usar de outros meios, como e-mail marketing e SEO (Search Engine Optimization), por exemplo.

Nesse sentido, vale a pena tecer uma análise primorosa das demandas do público que você quer atingir e quais são as ações mercadológicas que sejam mais ajustadas para uma campanha bem sucedida.

Existem muitas táticas de atração e engajamento, medição e pesquisas, as quais, combinadas com a oferta de conteúdos de valor, podem preencher metas de vendas e o reposicionamento de sua marca no mercado. Contar com a assessoria de uma agência altamente especializada no ramo pode ser não só uma decisão acertada e que vai lhe poupar tempo, mas também pode evitar desperdício de energia e dinheiro.

Você já sabe que métodos usar para divulgar sua marca e de seus produtos? O que fazer para ter mais captação de contatos e um melhor relacionamento com clientes em potencial?

 

Veja também:

Aplicando o marketing de conteúdo no site Groupe Protection: mais um case da Aotopo