Artigo para blog: a pré-produção (Parte I)

Quem produz conteúdo para mídias digitais já deve ter tido a experiência de escrever um artigo para blog. Os artigos são fontes muito importantes de informação, e basta uma rápida busca utilizando qualquer palavra e expressão, e lá estarão eles, presentes nos resultados da pesquisa.

Está será uma série de três artigos. Neste primeiro falarei sobre a pré-produção de um artigo, ou seja, como tudo se inicia. Em seguida, no segundo artigo tratarei da produção em si. No terceiro e último será a hora de falar dos resultados.

Então vamos lá!

A pré-produção de um artigo para blog é essencial para realizarmos um trabalho autêntico e substancial

Inicialmente é preciso identificar as origens da produção de um artigo para blog.

  • O artigo chega com uma demanda determinada.
  • Você decide escrever um artigo por conta própria.

Com demanda determinada:

A empresa que contratou seu serviço possui um planejamento editorial para o blog. Esse planejamento editorial é o conjunto de diretrizes que comporão sua identidade. Nele devem constar informações como: público-alvo, características do blog, periodicidade, política editorial, linguagem, programação visual, etc.

Já possuímos o planejamento editorial pronto, e agora nosso cliente deseja alimentar o blog. Então ele entra em contato com o atendimento da agência, e solicita um artigo. O atendimento de nossa agência prepara então o briefing: um documento que circula dentro da agência somente e trata-se de um acordo, resumidamente.

No briefing teremos um esboço da pauta; informações essenciais sobre o cliente, sobre o público; sobre prazos e pagamentos. Tudo com a intenção de orientar a produção do artigo. Em seguida o briefing vai para o gerente de conteúdo que prepara as pautas e as distribui entre sua equipe.

A pauta, para nós que vamos escrever o artigo é um documento muito importante. Ela será um roteiro para a produção do conteúdo. Na pauta devem estar presentes: sugestão de títulos, nome, assunto, tema, evento, histórico do assunto, roteiro de perguntas que o conteúdo deve responder, a abordagem, fontes, recursos multimídias, e as não menos importantes palavras-chave do artigo.

Planejamento editorial > Briefing > Pauta

Sem demanda determinada:

Então você não é uma pessoa que só escreve por demanda? Parabéns! Você é um profissional que o mercado de conteúdo deseja!

Muitos redatores costumam buscar boas oportunidades de dominar um determinado tema, ou então, de escrever sobre assuntos diversos. Tudo depende do nível cultural, acesso à informação de qualidade e objetivos pessoais do profissional.

Para encontrar assuntos sobre o que escrever, fizemos uma guia para você utilizar da maneira que preferir.

1. Calendário de Publicação

É importante estabelecer uma frequência de publicação de artigos. Sabe-se que nos fins de semana não é costume gerar muito acesso. Crie um cronograma de publicação baseado também no calendário de festas, feriados e eventos de seu país, estado e/ou cidade.

2. Lista de ideias

  • Crie uma lista de temas importantes no negócio de sua empresa.
  • Responda perguntas dos clientes
  • Reúna informações do setor
  • Vá além dos textos
  • Procure autores convidados (guests posts)
  • Crie listas
  • Veja seu pacote de Web Analytics
  • Faça Reviews de livros da sua área
  • Publique notícias
  • Entreviste alguém
  • Ressuscite posts antigos
  • Faça infográficos

3. Pesquisa de Palavras-chave

Identificar as palavras-chaves do seu negócio é muito importante. Devemos escolher quais são os termos de busca para os quais você deseja que o seu site seja listado como primeiros resultados do Google.

Um instrumento que ajuda muito é o Keyword Planner. Monte uma planilha com as expressões e seus resultados obtidos:

  • Palavras que descrevam sua empresa, produtos e serviços e o mercado que atua;
  • O seu próprio site;
  • Meça o tráfego do site com o Google Analytics
  • Volume de buscas:
  • Relevância para o negócio
  • Dificuldade da palavra (avaliando o preço na ferramenta do Google Adwords)

Outra ferramenta da família Google, que pode ser bastantes útil é o Google Trends, com ele é possível avaliar o que está sendo mais discutido na web, e assim, encontrar oportunidades de assuntos para explorar.

A pesquisa para a produção de conteúdo

O conteúdo de um post para Blog demanda pesquisa para ser produzido. E essa pesquisa precisa ser cada vez mais sólida. Que imensa infelicidade teríamos ao encontrar um site similar ao nosso, com o conteúdo igual ou quase igual ao que fizemos. Todo o trabalho de conteúdo estaria indo para a lata de lixo.

O conteúdo precisa ser único, rico e envolvente.

A pesquisa é importante para saber como seus concorrentes se comportam diante do negócio que você explora.

Dicas Importantes:

  • Construir uma planilha com as principais palavras-chave e expressões do negócio, e os resultados de sua busca na web.
  • De posse das palavras-chave, comece a pesquisar as referências. Comece pelas nacionais. Depois estenda para outras línguas, levando sempre em consideração que inglês e espanhol são duas línguas com grande potencial de abrangência.
  • Joao de Deus Pires

    “O que está sendo mais discutido” pode ter a vantagem de estar na moda mas a desvantagem de maior concorrência e passar de moda? Não será melhor dar prioridade ao que pode ter mais interesse para o futuro e argumentos originais em que o autor tem mais conhecimentos ou informações desconhecidas da maioria?

    • http://www.aotopo.com.br João Zito Sollberg

      Olá, Joao! Evidentemente, escrever artigos para blogs originais é muito bom! Desta forma, você pode aumentar bastante as chances de se tornar uma referência no tema/assunto. Se a abordagem dos artigos é sobre “o que está sendo mais discutido” ou “o que é desconhecido da maioria”, vai depender da estratégias adotadas e naturalmente, do conhecimento e domínio do autor sobre o determinado tema. Um abraço e obrigado pelo comentário!!

    • http://www.aotopo.com.br João Zito Sollberg

      Olá João! Obrigado pelo comentário! De fato, sempre é preferível que o redator opte por assuntos que ele pesquisa e domina. Estar sempre em busca de oportunidades de novos temas, e ter a capacidade de visualizar assuntos que se transformarão em tendência no futuro é algo que jamais podemos desprezar. Minha opinião é de que devemos estar atentos aos dois casos: tendência atual e futura. Desta forma, aumentaremos bastante a possibilidade de nos tornarmos referência nos respectivos temas de abordagem. Um forte abraço!

  • Carlos Pereira

    João, eu não entendi muito bem o motivo de você congratular o redator que também escreve sem demanda. Isto (sem demanda) não é o mais comum nas agências e redações? Escrever sem pauta e orientação seria uma qualidade para você? Um abraço!

    • http://www.aotopo.com.br João Zito Sollberg

      Olá, Carlos! Obrigado pelo comentário! Segundo a minha experiência em redação jornalística, dificilmente alguém produz uma matéria sem a demanda, geralmente solicitada pelo chefe de Editoria, que o veículo exige. Sobre escrever sem pauta ou orientação, não vejo somente essa questão como determinante do fator qualidade. Alguns profissionais não precisam de uma orientação mais específica sobre como abordar determinado assunto. A questão acima discutida, se refere mais especificamente ao processo da produção de artigos para blog. Hoje, são muitas pessoas que realizam esse tipo de trabalho, e muitas vezes de forma independente. Minha intenção é demonstrar que um profissional que busca oportunidades se antecipando à demanda natural existente nesses locais(agência/redação) tem mais chances de produzir artigos originais e desta forma, se tornar uma referência no assunto. Espero ter ajudado. Outro abraço!