Construção de lista de e-mails poderosa: descubra o que poucos te contaram sobre isso

Esse definitivamente não é mais um daqueles artigos sobre construção de lista de e-mails que você já leu por aí, com aquele mesmo papinho e dicas mornas. Nesse texto; eu vou além, quero te apresentar algumas sacadas sobre construção de lista de e-mails marketing que poucos já te contaram e que talvez estejam adormecidas ou escondidas na sua mente.

Eu não irei deixar de reforçar as dica clássicas, pois elas são muito importantes. O fato é que, além delas, tem algumas coisas que você precisa saber sobre o tema. Foi pensando nisso e com o objetivo de colocar tudo da forma mais didádica possível para você, que eu vou classificar as dicas de acordo com a etapa de captação de leads.

Sendo assim, chegou a hora de colocar a mão na massa e levar a sua estratégia de geração de lista de e-mails para o próximo nível. Vamos nessa?

Dicas “quase secretas” para construção de lista de e-mails

Construção de lista de e-mails

A captura

Para começar, nada melhor do que falar da primeira fase do processo: a coleta de dados pessoais, um momento extremamente delicado e que, se feito da forma adequada, trará uma poderosa lista de e-mails. Mas qual é a melhor forma? Acompanhe nas sacadas abaixo (é aqui que está o “segredo”):

1.Não compre listas: talvez essa seja a mais clássica e comum de todas as dicas, mas sempre vale reforçar o quão perigoso para sua reputação e credibilidade é isso. Além do mais, comprar listas vai lhe custar bem caro e manchar toda a autoridade que você demorou um bom tempo para gerar.

2.Capture contatos de dentro para fora: Ou seja, distribua links de assinatura entre os colaboradores e/ou colegas de empresa.

3.Crie múltiplos formulários de inscrição: aqui é importante você conhecer o seu público para então entregar e-mails direcionados para suas necessidades no momento. Dessa forma, você aumenta as chances de o seu e-mail ser clicado e aberto.

4.Insira a sua oferta nas redes sociais: nesse caso, várias estratégias são possíveis:

  • Conecte a sua landing page a botões de CTA dentro da sua página de negócios no Facebook;
  • Coloque um link para sua recompensa na descrição de seus vídeos no Youtube;
  • Coloque o link para sua landing page nos comentários de discussões no Linkedin;
  • Publique a imagem da capa de seu e-book no Pinterest e Instagram, amplifique suas formas de conseguir mais cadastros em sua lista de e-mails.

5.Coloque um botão CTA em todo guest post que você fizer

6.Troque leads com seus parceiros: essa sacada é poderosa, vale testar para o seu negócio. Ela consiste basicamente em produzir recompensas em co-autoria com seus parceiros e divulgar para ambas as audiências. Assim você coleta e-mails duplamente e depois cruza as listas um com o outro, fácil e imbatível.

7.Recolha endereços de e-mail em eventos offline: você pode fazer isso em uma espécie de “lista de presença” disponibilizada a todos os participantes do evento. Acredite, não há quem não coloque o seu endereço de e-mail.

8.Use os anúncios pagos do Google: crie um anúncio que contenha um link para sua landing page. É uma forma bem suave e direcionada para o seu público de você capturar os dados que você precisa.

9.Atenha-se apenas ao endereço de e-mail: geralmente, quanto menos informações você pedir, maiores são as chances de você conseguir que alguém preencha o campo.

Escrevendo e enviando os e-mails

1.Crie um título forte: a ideia aqui é chamar a atenção, fazer com que as pessoas abram o seu e-mail. Por isso, vale a pena gastar um tempo se dedicando a fazer um título potente.

2.Esteja atento ao conteúdo do e-mail: entregue valor ao seu público, não seja agressivo tentando vender a todo tempo.

3.Fale para sua audiência, personalize o tempo todo: use mais o “você” ao se direcionar as pessoas e personifique o título e texto, dê o nome de seu leitor ao conteúdo, direcione para ele.

4.Seja objetivo, evite e-mails longos demais: bom senso é a palavra, afinal você não gostaria de ficar rolando o mouse e lendo um longo texto em apenas um e-mail não é verdade? Então, se você não gostaria, imagina a sua audiência?

5.Evite inserir muitas imagens, de preferência nenhuma: dependendo do seu provedor de e-mail, inserir imagens sem autorização prévia, pode gerar um problema na visualização das mesmas, o que diminuiria a taxa de cliques.

6.Distribua um botão de CTA ao longo do texto

7.Pense em mobile, otimize a visualização de seus e-mails: segundo informações do relatório de e-mail marketing 2014 da Hubspot, 47% de todos os e-mails são abertos em mobile, portanto não dá para ignorar os dispositivos móveis.

8.Pondere na frequência de e-mails, não caia na caixa de Spam:  de acordo com informações do e-marketer 66% das pessoas saem da lista de e-mails por conta de envios incessantes. Logo, não mande nada sem propósito, sem que você tenha algo relevante a dizer.

Após o envio: monitoramento e ações de melhoria

1.Acrescente um algo a mais: é sempre interessante surpreender o público com informações extras, seja um link para um novo artigo, uma nova recompensa ou apenas instruções extras, sempre vale a pena colocar o famoso “Ps”.

2.Teste constantemente: o seu trabalho não termina após o envio de um e-mail, ele deve continuar sempre, buscando melhorar o que não deu certo. Por isso, é crucial ficar atento às métricas e ir alterando combinações de texto, título, CTAs e todos os elementos que compõem sua carta virtual (teste A/B). Não duvide de que todo esforço será recompensado por maiores taxas de abertura e consumidores felizes.

Se você pensa que esse artigo vai acabar aqui, está muito enganado. Chegou a hora de você saber como ir para o próximo nível da contrução de uma lista de e-mails!

Inovação no e-mail marketing: tendências para o futuro

inbound-marketing-contrução-lista-emails

Em Dezembro de 2014, foram apontados alguns elementos que seriam tendência para 2015 no pensamento dos times de Inbound Marketing das empresas e agências. Porém acredito que isso vá além, o movimento ao encontro da renovação no mailing irá muito além de apenas um ano. Portanto, vamos a esses 4 pontos:

Segmentação

Esse gráfico da Econsultancy mostra quais áreas do e-mail marketing foram mais trabalhadas em 2014. Uma ideia de segmentação.

Esse gráfico da Econsultancy mostra quais áreas do e-mail marketing deveriam ser mais trabalhadas em 2014. A segmentação aparece em terceiro lugar.

Essa é a palavra de ordem dos serviços de mailing e que muitos ignoram ou não sabem utilizar corretamente hoje em dia. Segundo especialistas, um conteúdo mais relevante deve ser o grande motor da segmentação e não simplesmente segmentar por segmentar, sem uma proposta clara de valor para a audiência.

Um bom caminho para se atingir esse nível, de acordo com as dicas de experts, é separar pelos resultados obtidos no monitoramento da campanha. Como assim? Pegue um mesmo e-mail enviado a toda a lista e analise quem respondeu melhor ao conteúdo e quem não respondeu, depois divida por grupos de interesse em certas partes da mensagem.

Para resumir, foque em 3 pontos:

  • Análise e monitoramento
  • Qualidade e relevância da mensagem
  • Qualificação da lista de e-mails que você possui

Integração

Essa é outra grande tendência do mercado do mailing no  “marketing de permissão” (Inbound), muito embora seja tida como de longo prazo, pois depende muito de melhores estratégias, integração de banco de dados e mudança de cultura.

A ideia principal e foco para os próximos 8 anos na indústria é a reunião dos serviços de mailing com outros canais de marketing. Veja abaixo uma imagem com dados do E-mail Census da Econsultancy de 2015 que mostram a posição de profissionais para a afirmação “Existirá no futuro uma única plataforma que integre atividades do marketing, incluindo o e-mail”, podendo variar de “concordo fortemente” (mais abaixo) a “discordo fortemente” (mais acima).

email_personalisation-blog-half

Automação

Essa já é uma realidade hoje, mas segundo especialista, tende a ser ainda mais aperfeiçoado no futuro, facilitando a atividade dos profissionais de marketing digital, principalmente no que se refere a construção de uma lista de e-mails. Não preciso nem dizer o quanto de tempo será devidamente economizado nisso, não é mesmo?

Outra obeservação relevante nesse sentido é que, mais do que agora, será possível enviar e-mais em massa, amplificando a sua audiência e a captura de leads.

Por outro lado, isso comprometerá muito quando aliamos ao item anterior, intergração, pois será mais difícil atribuir relevância e ao mesmo tempo integrar com outras plataformas, criando uma verdadeira “confusão”.

Estratégia

Deixei esse quesito por último de propósito, não que ele seja menos importante, mas porque ele rege todos os outros pontos mencionados como inovação. Especialistas dizem que a forma como se elabora uma estratégia e se planeja uma campanha de e-mail marketing hoje precisa mudar urgentemente e daí vem a inclinação para mudança.

Um bom planejamento não é apenas uma lista de desejos executadas a bel prazer, ela precisa fazer sentido e gerar resultados (ROI) para o negócio. Nesse sentido, o caminho é priorizar o mais importante e deixar o resto um pouco de lado. A ideia é trazer um resultado específico e mensurável, o que liga esse fator diretamente à segmentação de público, descrita anteriormente.

Encerrando…

Lista de E-mails-Imagem

 

Depois de tudo que foi dito nesse artigo, acho que fica claro que a construção de uma lista de e-mails poderosa não é esse bicho de sete cabeças que você pensou. Mas também, não é tão fácil assim pois demanda muita criatividade e estratégia para orquestrar tudo da melhor forma possível.

Similarmente, é evidente que essas sacadas não são finitas, únicas ou imperativas. Existem muitas outras possibilidades para a cosntrucão de uma lista de e-mails, das mais básicas às complexas, dependendo do seu nicho de mercado e habilidade no marketing de permissão.

Contudo, espero ter apresentado um panorama das melhores ações e combinações que você pode fazer em prol de uma lista de e-mails de qualidade, enganjada e alinhada com os objetivos do seu negócio. Por essa razão, vale também considerar as tendências como uma direção a se tomar, para que você possa, a partir disso, desenvolver suas estratégias com mais cuidado.

E você, quais estratégias para geração de leads você aplica ou já aplicou? Quais as dicas que eu não citei mas que você comprovou como eficaz?

 

Veja também:

Segmentação e criação de e-mail marketing para a incrível Domesticanet